Aquele que Pintava os Sentimentos dos Animais: Franz Marc

Na minha última viagem à Alemanha tive a oportunidade de ver quadros de Franz Marc (do qual sou absolutamente apaixonada!!) ao vivo em duas oportunidades!

Em uma delas, uma grata surpresa em Essen, quando resolvi sair um pouco da Equitana e fui visitar o museu Folkwang. Na segunda, em Munique, cidade natal do artista, onde tem uma galeria específica do movimento Der Blaue Reiter, do qual ele foi idealizador, no Museu Lenbachhaus.

Mas quem foi Franz Marc? Que movimento Der Blaue Reiter é esse? Porque você gosta tanto dele? Essas devem ser algumas perguntas que passaram por sua cabeça…

Primeiro, o motivo pelo qual gosto tanto dele é também o motivo pelo qual escrevo sobre ele aqui: inúmeros quadros de cavalos!! Em cores vívidas, estilo único e cativante!

Franz Marc, nascido em Munique em 1880, filho de pintor, iniciou sua carreira na Academia de Artes em 1900.

Logo foi para Paris onde foi influenciado pela arte local e descobriu novos artistas como Paul Gauguin, Picasso e, sobretudo, Vicent Van Gogh (já falecido neste momento, mas foi quando suas obras começaram a ser expostas e conhecidas) por quem teve grande afinidade.

Durante sua passagem pela capital francesa Franz Marc copiou estilos do que via no intuito de aprender diferentes técnicas e assim desenvolver seu próprio estilo, o que o tornou um dos mais influentes pintores do movimento expressionista da Alemanha.

Cavalo Azul, 1911
Cavalo Azul, 1911

De volta a Munique fundou em 1912, juntamente com Wassily Kandinsky, o grupo Der Blaue Reiter (O Cavaleiro Azul), do qual também faziam parte Paul Klee, Alfred Kublin, entre outros.

O nome veio pela paixão de Marc pelos cavalos e de Kandinsky pela cor azul! Este foi um movimento artístico intelectual que pretendia ver a natureza e o homem a partir de experiências e sensações individuais, tendo como elementos comuns do grupo a cor, luminosidade, textura e sentimento.

Além da edição de um Almanaque de mesmo nome onde difundia as obras dos artistas, o grupo realizou duas exposições antes de se dissolver em 1914, com a Primeira Guerra Mundial.

Estábulo, 1913
Estábulo, 1913

O trabalho de Franz Marc é formado basicamente por animais e ambientes naturais, caracterizado pelo uso de cores primárias e um traço cubista, de simplicidade austera e profundo sentimento.

O tema é a força vital da natureza, o bem, a beleza e a verdade que ele declara não ver no homem. Marc sentia-se intimamente ligado aos animais e tentou representar o mundo tal como o animal vê, mediante a simplificação formal e cromática das coisas.

Grandes Cavalos Azuis, 1911
Grandes Cavalos Azuis, 1911

Pra ele a cor tem uma conotação emocional, onde o vermelho representa a matéria e também a violência, o azul é o elemento masculino e espiritual, e o amarelo representa o feminino e a alegria.

Franz Marc faleceu em 1916, aos 36 anos, durante a Guerra. Mesmo após falecido, foi considerado um “artista degenerado” pelos nazistas, que ordenaram que várias de suas obras fossem retiradas de exposição em museus da Alemanha, pois não aceitavam a arte moderna. Sua pintura “Paisagem com Cavalos” foi descoberta em 2011, junto a outras tantas obras, no apartamento de Cornelius Gurlitt em Munique, cujo pai era marchand e colecionador da tal arte degenerada!

Cavalo em Paisagem, 1910
Cavalo em Paisagem, 1910
Veja a sequência: